QUEM LÊ FICA SABENDO.

August 2, 2017

Imbassahy nega usar lista de liberação de emendas para pressionar deputados

O deputado federal Antônio Imbassahy (PSDB) reconheceu que a denúncia contra o presidente Michel Temer (PMDB) alterou o calendário de reformas inicialmente planejado pelo governo. O tucano da Bahia que foi exonerado da secretaria de Governo para votar contra a denúncia por corrupção passiva, nesta quarta-feira (2), rechaçou a informação de que estava com a tabulação das liberações de emendas em plenário para pressionar deputados.
“Os deputados e senadores foram avisados de que seriam abertos estes recursos. Alguns foram mais rápidos que outros. Se pegar a lista é possível ver que tem deputado da oposição e da base que não vai votar com o presidente”, disse ao BNews em Brasília.
No que se refere às reformas, Imbassahy que retorna para articulação na quinta-feira (3), revela que o governo vai avaliar o cenário e colocar para andar a da previdência e a tributária. A princípio, segundo o tucano, a tributária seria menos difícil, mas ainda é difícil saber qual virá na frente.
“A previdência já está dando sinais de que vai entrar em colapso. A gente tem que encontrar um caminho para fazermos esta reforma aqui ou corremos o risco de ver acontecer o que ocorreu em outros países”, destacou o tucano.
Imbassahy não topou falar sobre a votação da denúncia. Apenas se mostrou confiante e declarou que vai comentar o assunto apenas após a votação. 
Por Luiz Fernando Lima

Compartilhar:
← Newer Post Older Post → Home

PUBLICIDADE

Publicidade

PUBLICIDADE


PUBLICIDADE



PUBLICIDADE


Seguidores

Matéria do dia.

TCU paralisa reforma agrária no País após identificar 578 mil beneficiários irregulares

O Tribunal de Contas da União (TCU) determinou a paralisação imediata do programa de reforma agrária do Incra em todo o País. A medida caut...

Contato Rápido

Contato Rápido

Mais Postagem

Total de visualizações