Temer gasta R$ 1,7 milhão dos cofres públicos ao desistir de viagem pela Ásia

    A desistência do presidente Michel Temer na véspera da visita que faria a países asiáticos no início deste mês, custou ao menos R$ 800 mil aos cofres públicos, segundo o jornal O Estado de São Paulo. A viagem do presidente, que começaria no dia 7 e iria até o dia 14, previa visitas a quatro países – Cingapura, Tailândia, Indonésia e Vietnã.
    Esta é a segunda vez que a viagem foi cancelada na última hora. A primeira foi em janeiro, quando o governo já havia gastado R$ 900 mil com os preparativos. Somadas, as duas desistências consumiram R$ 1,7 milhão.
    A reportagem detalha que, os valores incluem passagens, seguro-viagem, multas por desistência e diárias da equipe que já havia se deslocado para preparar a visita oficial do presidente brasileiro. A comitiva presidencial era estimada em cerca de 30 pessoas.
    Ainda segundo a publicação, nesta oportunidade, a justificativa dada pelo governo foi a de que Temer preferiu permanecer no Brasil por causa de votações importantes que ocorreriam no Congresso, como a proposta de remanejamento de verbas orçamentárias. 
    A decisão de Temer de ficar no país aconteceu no momento em que as investigações sobre o Decreto dos Portos começava a avançar sobre seus familiares. Na mesma semana da viagem, uma das filhas de Temer, Maristela, prestou depoimento no inquérito – do qual o emedebista é alvo – que apura suspeitas de corrupção em empresas que atuam no Porto de Santos./ Por: Marcos Corrêa/PR

    Escrito por Folha de Noticias SAJ

    Seu Portal informativo, aqui você bem informado.