Duelo entre Uruguai e Portugal pelas oitavas terá confronto entre CR7 e CR7

Uruguai e Portugal se enfrentam neste sábado (30) por uma vaga nas quartas de final da Copa do Mundo de 2018, na Rússia. Mas o duelo na cidade de Sochi, a partir das 15h (de Brasília), também colocará frente a frente dois jogadores que, entre semelhanças e diferenças, têm responsabilidades com suas equipes: CR7 e CR7.
O CR7 de Portugal é o mais conhecido: Cristiano Ronaldo, 33, o melhor jogador do mundo na atualidade é a referência ofensiva do time comandado por Fernando Santos. Ora atua isolado no ataque (como foi no empate por 3 a 3 com a Espanha), ora atua pelo lado esquerdo do ataque (como fez nos jogos contra Marrocos e Irã).
Em sua quarta Copa do Mundo, o camisa 7 português vive o auge de sua carreira. Campeão da Liga dos Campeões da Europa pelo Real Madrid, chegou ao Mundial na Rússia marcando quatro dos cinco gols de seu time na fase de grupos. É dele a responsabilidade de tentar colocar os portugueses entre as oito melhores seleções do torneio.
Responsabilidade, aliás, que Fernando Santos recusa. “Se Cristiano Ronaldo jogar sozinho, Portugal vai perder”, afirmou o treinador em entrevista coletiva nesta sexta-feira, pedindo “equipe” aos portugueses diante do Uruguai.
CEBOLLA RODRÍGUES, O CR7 CELESTE
Já o CR7 do Uruguai tem participação mais discreta: Cristian Rodríguez também veste a camisa 7 na Copa do Mundo, repetindo a numeração vestida na Copa de 2014. Seu apelido mais conhecido é Cebolla, pois era a forma que seu pai era chamado quando criança. Mas, durante a passagem apagada pelo Grêmio, em 2015, os torcedores chegaram a apelidá-lo de CR7, uma brincadeira em alusão ao CR7 mais famoso.

Aos 32 anos, o meia-atacante do Peñarol atua pela esquerda, municiando o ataque formado por Luis Suárez e Edinson Cavani. Originalmente reserva, começou como titular na vitória por 1 a 0 sobre a Arábia Saudita na segunda rodada. Diante dos russos, na terceira rodada, entrou no segundo tempo para substituir Nahitan Nández, escalado pela direita.
‘Cebolla’ Rodríguez voltou ao Peñarol, clube que o revelou, em 2017. Antes disso, porém, construiu uma carreira de relativo destaque no futebol europeu, defendendo Paris Saint-Germain, Benfica, Porto, Atlético de Madri e Parma entre 2005 e 2015. 
Os dois foram rivais nos clubes de Madri entre 2012 e 2015, período no qual o uruguaio deu trabalho ao CR7 mais famoso. Nas semifinais da Copa do Rei 2013/2014, por exemplo, o português disputou uma bola no ar com o lateral direito Javier Manquillo, que caiu de mau jeito e ficou mais de um mês afastado por conta de dores no pescoço. Rodríguez chegou junto no astro do Real Madrid e exigiu que ele se desculpasse -o que aconteceu por uma mensagem de celular para Manquillo. O Real acabou avançando à final da competição, com duas vitórias nos jogos das semis: 2 a 0 e 3 a 0.
Em setembro de 2015, atuando pelo Independiente, deu outra alfinetada no português em entrevista ao canal de TV argentino "TyC Sports'. “Suárez é melhor que Messi e Cristiano Ronaldo. Para mim, é assim”, disse na ocasião. “Ele anda sem voltas, te encara e joga como se fosse em um campo pequeno; por isso, para mim, é o melhor do mundo”, completou. Em 2015, Suárez foi o quinto colocado na Bola de Ouro da Fifa, atrás de Messi (vencedor), Cristiano Ronaldo (vice), Neymar (terceiro) e Robert Lewandowski (quarto).
Por: Folhapress

Escrito por Folha de Noticias SAJ

Seu Portal informativo, aqui você bem informado.