Mãe de crianças mortas carbonizadas é presa em Minas Gerais

A polícia prendeu nesta quarta-feira (20) a mãe de duas crianças mortas carbonizadas na cidade de Linhares (ES), no dia 21 de abril. Juliana Pereira Sales Alves foi presa na cidade de Teófilo Otoni (MG). Ela é suspeita de participação na morte filhos, que tinham três e seis anos. Marido de Juliana, o pastor George Alves está preso temporariamente desde o dia 28 de abril. O suspeito foi indiciado por duplo homicídio indiciado por duplo homicídio triplamente qualificado, duplo estupro de vulneráveis e por colocar fogo no filho e no enteado vivos. Quando as investigações começaram, a versão oficial da Polícia Civil era de que Juliana não tinha envolvimento no crime e não era investigada. No dia do incêndio, a mãe disse que estava em um congresso em Minas Gerais com o filho mais novo do casal. No dia do enterro dos filhos, ela estava acompanhada de parentes e da polícia, já que tinha solicitado escolta por segurança. Segundo a polícia, Juliana estava escondida na casa de um pastor que é advogado a família. Quando foi presa, ela estava com o filho de 1 ano e um mês. A criança foi encaminhada para o Conselho Tutelar e depois ficou sob os cuidados da mulher do pastor. Em nota, o Ministério Público do Espiríto Santo informou que pediu a prisão preventiva de Juliana e George Alves, por tempo indeterminado, pelos crimes de duplo homicídio, estupro de vulneráveis e fraude processual. George ainda vai responder pelo crime de torturas.
*BN

Escrito por Folha de Noticias SAJ

Seu Portal informativo, aqui você bem informado.