Secretária questiona subsídio do combustível com recursos de combate à violência contra a mulher

A decisão do governo federal de cortar recursos destinados ao enfrentamento à violência contra mulheres para subsidiar o preço do óleo diesel foi duramente criticada pela secretária de Políticas para as Mulheres da Bahia, Julieta Palmeira.
“É um absurdo esse corte. O problema do gás e do óleo diesel é a política de preços e a atual gestão imposta a Petrobrás, que prioriza exportar o óleo bruto em detrimento ao estímulo à exportação de derivados do petróleo. Tudo isso para obedecer aos interesses de grandes grupos estrangeiros”, reclamou.
Segundo Julieta, a violência praticada contra mulheres deve ser classificada como problema de saúde pública.
Os cortes de verbas foram anunciados pelo governo federal como parte do acordo com os caminhoneiros para compensar o subsídio de R$ 9,6 bilhões à redução do preço do diesel e de tributos que incidem sobre os combustíveis. 
A Medida Provisória 839 foi publicada, ontem, no Diário Oficinal da União. Os cortes atingem também recursos do Sistema Único de Saúde (SUS) e de áreas como demarcação e fiscalização de terras indígenas, políticas públicas contra as drogas, políticas para a juventude, educação no campo e saneamento básico.  (BN)
 

Escrito por Folha de Noticias SAJ

Seu Portal informativo, aqui você bem informado.