Delator diz que foi pressionado para apoiar financeiramente Temer

O advogado Francisco de Assis e Silva, delator da JBS, disse à PF que foi pressionado por José Yunes a fazer um acordo judicial para ajudar financeiramente Michel Temer, publica a Folha.
No depoimento, Silva alega que outro advogado, Paulo Lucon, propôs um acordo a ele e que Temer receberia uma parte dos honorários da causa.
“Em junho de 2015, Paulo Lucon propôs ao depoente para que colassem termo final em relação aos honorários de uma ação privada envolvendo a empresa Bertin, adquirida pela JBS, e a empresa Basf, na qual Paulo Lucon possuía honorários que, segundo ele, totalizavam R$ 60 milhões, ocasião em que o depoente informou para Lucon que de forma alguma teria interesse em realizar tal acordo uma vez que entendia que a causa seria ganha pela JBS”. 
Por: Reprodução

Escrito por Folha de Noticias SAJ

Seu Portal informativo, aqui você bem informado.