Empresa de coronel Lima intermediava pagamentos ilícitos a Temer na década de 90

Um documento do inquérito dos Portos aponta que supostos pagamentos indevidos feitos na década de 90 por parte de empresas do setor passaram inicialmente pela Argeplan, empresa do coronel Jõao Batista Lima Filho, amigo do presidente Michel Temer (MDB). 
De acordo com o G1, o inquérito apura se Temer editou, em troca de propina, um decreto com o objetivo de favorecer empresas do setor portuário, entre elas a Rodrimar e o grupo Libra. 

Por: Cesar Itiberê/Presidência da República

Escrito por Folha de Noticias SAJ

Seu Portal informativo, aqui você bem informado.