Caso Maragogipe: polícia solicita exumação de corpo de primeira criança morta


A Polícia Civil solicitou a exumação do corpo de Greicy Kelly, de 5 anos, que morreu na cidade de Maragogipe, no recôncavo da Bahia, no dia 31 de julho. Além dela, a irmã de dois anos e a mãe também morreram em menos de 15 dias, em momentos diferentes, após sentirem um mal-estar com sintomas parecidos.
De acordo com o G1 Bahia, a polícia informou que o pedido de exumação do corpo da criança feito pelo delegado Marcos Veloso, que acompanha o caso, depende de uma decisão da Justiça. Ainda segundo a publicação, a médica do Departamento de Polícia Técnica (DPT) solicitou novos testes, pois não considerou o resultado suficiente para atestar a causa das mortes.
Um líquido e um chocolate encontrados na casa da família foram apreendidos e encaminhados para perícia. A polícia suspeita que o material pode ter ocasionado a morte das vítimas. 
As mortes
A primeira morte foi de Glecy Kelly Ribeiro dos Santos, 5 anos, no dia 31 de julho. Ela morreu depois de um mal-estar. A mesma situação aconteceu com a irmã dela, Ruthy Ribeiro dos Santos, de dois anos, no último dia 6. 
Já na noite segunda-feira (13), a mãe das vítimas, Adryane Ribeiro, 23 anos, também morreu. Ela foi socorrida para Unida de Pronto Atendimento (UPA) após passar mal em um culto em uma igreja evangélica.
Além da morte das duas irmãs e da mulher, um pássaro e um cachorro que eram cuidados pela família também morreram durante o mesmo período. O único sobrevivente da família é o pai das crianças e marido da Adryane, Jefersson Ribeiro. Por: Arquivo Pessoal

Escrito por Folha de Noticias SAJ

Seu Portal informativo, aqui você bem informado.