Garoto que teve espeto cravado no olho na BA segue internado 19 dias após acidente




O garoto de 8 anos que teve um espeto cravado no olho perfurado por um espeto de churrasco enquanto brincava na porta de casa, na cidade de Santa Luzia, no sul da Bahia, segue internado em um hospital de Itabuna, na mesma região, 19 dias após o acidente.
O espeto que ficou no rosto de Rian Santos tem 38,5 centímetros. A parte do objeto que perfurou o cérebro do menino tem 12,5 centímetros de comprimento.
O menino já tirou os pontos da cirurgia feita para tirar o objeto do rosto e passou por exames oftalmológicos que vão avaliar a saúde o garoto. Os resultados ainda vão ser analisados médicos. Só após o procedimento, se acordo com a Santa Casa de Misericórdia, que administra o Hospital Manoel Novaes, onde o garoto está, o menino poderá ter alta.
O neurocirugião Iogo Araújo, que ajudou no processo cirúrgico e acompanha a recuperação do garoto, afirmou que o menino está muito animado para voltar para casa. “Ele fica na sala esperando ter a alta. Fala que quer ir para casa, jogar bola, estudar. Ele tirou os pontos do olho ontem [quarta-feira -9]”.
Segundo Marinalva Santos, mãe da criança, o menino sempre foi “brincalhão” e pergunta todos os dias quando vai para casa. “Eu estou contando os dias e os minutos para ele sair. Ele está mais ansioso ainda. Acostumado a não ficar quieto em casa e agora tem que ficar mais. Mas, graças a Deus, ele está bem. Estamos na esperança que ele volte para casa logo”, contou a mãe de Rian.
Meu filho está bem, brinca, conversa normal, só o olhinho dele que não está abrindo sozinho, mas é algo que ele vai recuperar aos poucos. Vou ter que levar ele uma vez no médico para avaliação

Acidente

Espeto que perfurou o olho de Rian tem 38,5 centímetros de comprimento  (Foto: Reprodução/ TV Globo)
                                                Espeto que perfurou o olho de Rian tem 38,5 centímetros de comprimento (Foto: Reprodução/ TV Globo)
O caso aconteceu em 23 de julho e chamou a atenção pela gravidade. Em entrevista ao Fantástico, o menino contou que estava indo para casa quando caiu e o espeto, que estava na mão dele, acabou perfurando o olho.
“Eu estava indo para casa guardar o espeto, aí na hora que pisei no meio-fio, o meu pé escorregou e eu caí. Eu levantei e já estava no meu olho [o espeto]”.
Ao ser perguntado se sentiu dor em algum momento, o menino foi sucinto e, apesar de dizer que ficou com medo, a criança afirmou que não sentiu “nada”. A irmã de Rian, Ana Paula Santos disse que por pouco não puxou o espeto do olho do garoto.
“Eu vi o meu irmão desesperado. Ele com o espeto no olho e pedindo ajuda. Eu quase ranquei [espeto] , eu levei a mão ainda, aí o moço me segurou”.
O médico Iago falou do risco que o garoto correu, caso o espeto tivesse sido retirado do olho antes dele chegar ao hospital. “Era óbito imediato se puxasse”, disse.
A mãe de Rian, Marinalva Santos, lembrou do desespero ao ver o espeto cravado no olho da criança.
“Pensei que meu filho ia morrer naquele momento”.
Logo após o ocorrido, o menino foi levado para o único posto de saúde da cidade que estava aberto, pois era domingo. A médica que atendeu Rian percebeu que ele precisava ir para uma unidade com mais estrutura.
“Eu percebi a gravidade e já preparei o encaminhamento e mandei para o hospital de referência mais próximo”, contou Genuza Almeida.
O garoto foi levado em ambulância e foi monitorado a todo momento, para evitar que o espeto se movesse dentro da cabeça dele. A viagem durou 46 minutos. Ao chegar em Itabuna, o menino passou por uma ressonância e, logo depois, foi para a sala de cirurgia.

Lesão

Rian Santos de 8 anos, se recupera de grave lesão no olho. (Foto: Reprodução/ TV Bahia)
Rian Santos de 8 anos, se recupera de grave lesão no olho. (Foto: Reprodução/ TV Bahia)
Os médicos relataram que, por pouco, Rian não teve graves sequelas. O espeto entrou pela órbita direita, cavidade onde fica o olho, raspou pela carótida, artéria que leva o sangue para o cérebro e atingiu o tronco encefálico, região que comanda as funções vitais, como o batimento do coração, respiração.
Segundo os médicos, o objeto ficou a um milímetro do nervo ótico do garoto. Essa pequena diferença podia ter deixado o menino sem enxergar ou, até, ter levado ele à morte. “Ele poderia ter ido a óbito imediato ou não acordar mais, ou ficar dependente de aparelhos para manter as funções vitais”, disse Iogo Araújo
Os médicos contaram que o espeto ficou, justamente, na área que poderia ser mexida sem comprometer a saúde do menino. “Isso porque, dentro do tronco encefálico, existem pequenas áreas específicas que permitem a manipulação sem comprometer essas funções.
Rian foi operado pelos neurocirurgiões Iogo Araújo e Jean Claude Bonfim. A cirurgia foi bastante delicada e durou três horas.
*G1

Escrito por Folha de Noticias SAJ

Seu Portal informativo, aqui você bem informado.