562 juristas assinam manifesto contra candidatura de Jair Bolsonaro e seu vice

    Um total de 562 juristas assinaram manifesto em repúdio às candidaturas do presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) e do seu vice General Hamilton Mourão (PRTB), às quais consideram “antidemocráticas e hostis aos direitos humanos”.
    No documento os juristas afirmam que quando a comunidade internacional comemora o 70º aniversário da Declaração Universal dos Direitos Humanos e o Brasil  celebra o 30o aniversário da  Constituição Federal de 1988, é preciso se alertar para “o perigo que corre a sociedade brasileira frente à naturalização de valores de extrema direita e protofascistas” assumidos pela coligação que disputa as eleições em nome da ordem como caminho “velado para a violência, a  censura e a instauração de um governo autoritário e antipopular”.
    Segundo eles, mesmo o postulante convalescendo no hospital após sofrer grave agressão contra a vida, segue    incitando a violência “inspirada em valores fascistas” exortados ao longo da carreira política.
    Os magistrados alegam ainda que Bolsonaro continua defendendo posições e projetos de lei racistas, “misóginos, homofóbicos e sexistas” os quais consideram inconstitucionais.
    Mais além, afirmam que o candidato adota comportamento criminoso quando expressa de forma pública opinião a favor dos assassinatos e execuções havidos na ditadura civil-militar, elogia torturadores e estupradores e incita violência física contra adversários políticos e ideológicos, estímulo que já produz vítimas de crime de ódio  contra homossexuais, mulheres, negros, migrantes e  militantes identificados com a esquerda.
    O candidato da coligação à vice-presidência, conforme eles, vai pelo mesmo caminho quando faz “apologia da ditadura, homenageia notórios torturadores e defende uma nova Constituição sem o respaldo  de uma Constituinte eleita pelo voto popular”.

    *BNews

    Escrito por Folha de Noticias SAJ

    Seu Portal informativo, aqui você bem informado.



      Comentário do Google+
      Cometários do Facebook

    0 comments:

    Post a Comment