Assassinato de ex-assessor parlamentar em Salvador continua sem solução


O assassinato do ex-assessor parlamentar, Michel Sá, 34 anos, encontrado morto com requintes de crueldade no dia 17 de agosto, atrás de um shopping em Salvador, continua sem solução. O principal suspeito que confessou o crime para o advogado, Gabriel Bispo dos Santos, de 22 anos, continua foragido. Luciano Pinto, 35, que era apontado como co-autor do assassinato foi liberado após prestar novo depoimento à polícia. Ao BNews, Joel Mendes, advogado de Luciano, afirmou que a investigação reiterou a inocência do motorista.

A Polícia Civil informou que o "caso continua sob investigação" e que o "autor continua foragido". O advogado Hudson Dantas, que se apresentou à imprensa como representante de Gabriel, voltou atrás. "Não sou mais advogado dele por ele não cumprir com a palavra. Ele disse que iria se entregar e não o fez", afirmou, ressaltando não saber o paradeiro de Gabriel. "Ele mudou até o número e nunca mais entrou em contato. Já comuniquei à família que não o represento e quando ele se entregar um novo advogado deve ser acionado para representá-lo", disse.
 
Fontes do BNews revelaram que haviam indícios de que pai, madrasta e motorista que estiveram no carro com Gabriel e a vítima poderiam ter ciência do crime, mas nada ficou provado ainda. Gabriel teria confessado ao então advgoado que matou Michel sozinho.
 
Procurado pela reportagem, o advogado Hudson Dantas  negou participação do pai de Gabriel e do motorista: "até então o delegado informa que não tem indicios suficientes pra indiciar o pai e o motorista, tanto que não foi predido preventiva nem representação. Nao há nada que ligue ele ao fato, a não ser viunculo de pai e filho". Questionado se Gabriel voltou a procurá-lo, o advogado negou. Por: Reprodução

Escrito por Folha de Noticias SAJ

Seu Portal informativo, aqui você bem informado.