Exclusivo: "Não conversei com Neto e Jutahy", diz Lázaro após derrota


O deputado federal Irmão Lázaro (PSC) afirmou que ainda não conversou com o prefeito ACM Neto (DEM) e nem com o também deputado Jutahy Magalhães (PSDB) após a derrota acachapante do grupo carlista neste domingo (7). Em entrevista exclusiva ao BNews nesta segunda-feira. O cantor gospel obteve apenas 15,37% dos votos válidos.
Indagado sobre os erros dos institutos de pesquisas que apontavam a vitória dele sobre Ângelo Coronel (PSD) na disputa pela segunda cadeira ao Senado, o parlamentar minimizou. "A gente sabe que a Bahia é campeã de erros dos institutos de pesquisa. Mas nós participamos de um projeto democrático. A vontade do povo deve ser respeitada. Me coloco à disposição do povo baiano para continuar ajudando o nosso Estado no que eu puder. Parabenizo os meus adversários pelas estratégias de campanha que consagrou a vitória a cada um deles", destaca.
Ao longo da campanha, Lázaro foi "isolado" pela coligação de José Ronaldo (DEM), candidato ao Governo do Estado. Os correligionários evitaram pedir votos ao cristão em retaliação ao PSC, que acabou não saindo coligado com o DEM, PRB, PV e o PSDB na proporcional. Fontes do BNews também informam que a relação dele com Neto não é das melhores e que são grandes as chances de ele migrar para a oposição em breve.
Lázaro afirma que ainda não conversou nem com Neto e nem com Jutahy após não ser eleito. "Não conversei com Neto. Minha relação é maior com José Ronaldo. Tenho uma relação muito boa com ACM Neto, mas a gente conversa muito pouco. Normalmente essas decisões são tomadas quando converso com José Ronaldo", conta. Ele revela que houve divergência de opinião sobre a condução da campanha carlista e que queria aparecer mais ao lado do tucano.
"Não vi Jutahy ainda porque, no decorrer da campanha, ele preferiu fazer uma campanha fazer independente. Até solicitei que nós fizéssemos os programas de televisão juntos, mas ele não quis. Não por causa de algum arranhão, mas porque ele preferiu primeiro se comunicar com o eleitorado que ele já conhecia. Ele preferiu que cada um fizesse o seu caminho. Em função disso nós não falamos mais após o resultado. É alguém que eu respeito, que desejo boa sorte. No que dependesse de mim, teríamos feito tudo juntos", lamenta.
Lázaro, no entanto, nega que não guarde mágoas do deputado. "Jutahy é um político experiente. Ele tem muito mais que me ensinar do que ficar zangado comigo e eu tenho muito mais o que aprender do que ficar zangado. Então, com certeza, a gente vai seguir em paz".  Por: Divulgação

Escrito por Folha de Noticias SAJ

Seu Portal informativo, aqui você bem informado.