Justiça cancela benefício de goleiro Bruno após vídeo de flagrante em bar


O goleiro Bruno Fernandes teve o direito de trabalho externo suspenso e terá que voltar ao presídio de Varginha, em Minas Gerais, após uma determinação da Justiça.
A decisão foi tomada nesta sexta-feira (19) após reportagem de uma emissora local mostrar o detento no bar de uma associação da cidade na companhia de duas mulheres e com uma lata de cerveja na mesa. A defesa nega irregularidades. A decisão foi publicada pela 1ª Vara Criminal e de Execuções Penais de Varginha e confirmada pela Secretaria de Administração Prisional (Seap) de Minas Gerais.
Bruno foi preso em 2010 e depois condenado pelo homicídio triplamente qualificado de Eliza Samúdio e por sequestro e cárcere privado do filho Bruninho. Desde abril de 2017, o goleiro está preso em Varginha, onde exercia trabalho externo na Associação de Proteção e Assistência ao Condenado (Apac). Além de trabalhar na obra de construção da própria associação, Bruno podia executar serviço fora da instituição.  BNews

Escrito por Folha de Noticias SAJ

Seu Portal informativo, aqui você bem informado.