Olívia Santana não é a primeira mulher negra eleita para a Alba


As eleições de domingo (7) conduziram a ex-vereadora Olívia Santana (PCdoB) ao posto de deputada estadual. Com sua vitória eleitoral veio o título de primeira mulher negra a ocupar uma cadeira no Parlamento baiano. 
Entretanto, conforme consta nos anais da Assembleia Legislativa da Bahia (Alba), Maria José Rocha Lima, conhecida como Zezé, foi eleita em 1990 pelo PCdoB, mesmo partido de Olívia, e foi a primeira parlamentar que se autodeclarava negra a ocupar a Casa de Leis da Bahia. 
Reeleita em 1994 pelo Partido dos Trabalhadores (PT), Zezé é pedagoga com especialização em Psicopedagogia e em Culturas Negras no Atlântico pela Universidade de Brasília, bem como mestre em Educação pela Universidade Federal da Bahia (UFBA) e doutoranda em Educação pela Universidade Internacional Iberoamericana do México. Na Alba, criou a primeira Comissão Especial de Defesa dos Direitos da Mulher do Brasil. 
Foi consultora da Unesco, presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação da Bahia (APLB), vice-presidente da CNTE, relatora para a área de Educação da equipe de transição do primeiro Governo Lula, bem como foi assessora especial do ministro da Educação em 2003. 
Desempenhou a função de secretária-adjunta da Educação Profissional e Tecnológica do Ministério da Educação, chefe de Gabinete da Secretaria Especial de Promoção da Igualdade Racial (SEPPIR), elaborou o Programa de Alfabetização do Ministério da Educação de Angola e ganhou o Prêmio Nacional de Educação Darcy Ribeiro, da Câmara dos Deputados.
Foi agraciada também com o diploma Bertha Lutz, do Senado Federal para mulheres que tenham oferecido relevante contribuição na defesa dos direitos da mulher e questões do gênero no Brasil. Zezé continua mantendo relações com a Bahia.
Olívia, por sua vez, eleita aos 51 anos em 31º na lista dos 63 eleitos para a próxima legislatura baiana, não foi encontrada pela reportagem para comentar se tinha conhecimento sobre o assunto. 
Pedagoga como Zezé, essa será a primeira vez que Olívia ocupará o parlamento estadual. Sua trajetória política até aqui foi no Legislativo Municipal de Salvador, onde permaneceu por dois mandatos. 
Foi secretária de Educação e Cultura de Salvador em 2005 e no governo Rui esteve à frente de duas pastas: Política para Mulheres e Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre).  
Por: Divulgação/Câmara Federal

Escrito por Folha de Noticias SAJ

Seu Portal informativo, aqui você bem informado.