Oposição diminui bancada na Alba


Um uma eleição considerada atípica, em que até mesmo integrantes de partidos da base governista perderam cadeiras, a oposição foi quem mais diminuiu seu tamanho na Assembleia Legislativa da Bahia com a apuração final dos votos das eleições de 2018. 
De uma bancada de 20 deputados, a minoria reduziu para 16.  No DEM eles elegeram sete deputados: Targino Margino que liderou o ranking com 67.164 votos, Sandro Régis, Pedro Tavares, Luciano Simões, Tom Araújo, Léo Prates e Alan Sanches.
Destes, apenas Léo Prates, o presidente da Câmara Municipal de Salvador é novidade, os outros seis foram reeleitos. 
O PSDB elegeu três: Marcell Moraes com 64.219, Paulo Câmara e Dr. David Rios e o PRB dois. Entra na conta ainda Pastor Tom, do Patriota.
Contam ainda, com os deputados eleitos da coligação Bahia Livre (PSC/PTB e PPL), que rompeu no último minuto o acordo para formação de chapão: Laerte do Vando, Soldado Prisco e Tum. 
Bancada governista - A bancada liderada pelo governador Rui Costa (PT), passou de 43 para 47.  
O PT elegeu 10 deputados perdendo uma cadeira se comparado com a eleição anterior, seguido pelo PSD do senador Otto Alencar, que passou de oito deputados para nove, com o filho do presidente do parlamento, Angelo Coronel, Diego Coronel na dianteira com 101.945 votos. 

O PP, do vice-governador João Leão emplacou 7; o PSB, 4; o PDT, 3; o PCdoB, 5; o Podemos, 1; o PR, 1; e o PRP, 1. A surpresa, no entanto, ficou com o candidato do Avante, João Isidório, filho do deputado Sargento Isidório, que foi o mais votado com 110.540 votos. 
Na bancada considerada independente somam-se cinco eleitos: Hilton Coelho do PSOL , Capitão Alden, Talita Oliveira, ambos PSL e Júnior Muniz (PHS) e ainda Kátia Oliveira do MDB, partido que mais perdeu integrantes. De seis deputados, caiu para apenas um. Por: Divulgação/Ascom Oposição Alba 

Escrito por Folha de Noticias SAJ

Seu Portal informativo, aqui você bem informado.