Provas contra Temer vão de delações a dados bancários e laudos, diz PF


o despacho em que aborda o indiciamento do presidente Michel Temer (MDB) pela Polícia Federal, o ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal, afirma que o relatório conclusivo do inquérito dos Portos reuniu ‘provas de diversas naturezas’.
A PF indiciou Temer, sua filha Maristela de Toledo, o ex-deputado federal Rodrigo Rocha Loures (MDB-PR) – o ‘homem da mala dos R$ 500 mil’ -, o coronel reformado da Polícia Militar João Baptista Lima Filho (o coronel Lima, amigo do presidente), a arquiteta Maria Rita Fratezi (mulher do coronel), além de executivos da empresa Rodrimar e do grupo Libra no inquérito dos Portos.
A Polícia Federal também pediu a Barroso o bloqueio de bens de todos os indiciados – inclusive de Temer A Polícia Federal também pediu a Barroso o bloqueio de bens de todos os indiciados – inclusive de Temer
No total, onze investigados, inclusive Temer, foram indiciados pelo delegado Cleyber Malta Lopes, por corrupção, lavagem de dinheiro e organização criminosa.
A Polícia Federal também pediu a Barroso o bloqueio de bens de todos os indiciados – inclusive de Temer – e a prisão preventiva de quatro deles: do coronel Lima e sua mulher, além de Carlos Alberto Costa e Almir Martins Ferreira, que atuaram respectivamente como sócio e contador do oficial.  Por: Reprodução

Escrito por Folha de Noticias SAJ

Seu Portal informativo, aqui você bem informado.