PT pede a PGR investigação de empresa que faz campanha de Bolsonaro


O Partido dos Trabalhadores, pediu à Procuradoria-Geral da República que investigue a campanha de Jair Bolsonaro (PSL), e a empresa AM4 Informática, que presta serviços ao candidato.
O partido suspeita do uso de dinheiro público “não declarado” e a utilização de ferramentas tecnológicas para disseminar informações inverídicas com potencial de influenciar o resultado das eleições.
Segundo a denúncia, a empresa contratada por Bolsonaro organizou grupos em diversas redes sociais para reverter episódios negativos com o nome do candidato do PSL e distribuir vídeos de corrupção envolvendo o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e Haddad.
O PT reclama que com essas ações, distribuindo mensagens por cerca de 1.500 grupos de Whatsapp, Bolsonaro conquistou 6,9 milhões de seguidores no Facebook e 3,8 milhões pelo Instagram, algo que, de acordo com o partido, não condiz com a estrutura da empresa, que tem 15 funcionários e que recebeu 100.000 reais desde a pré-campanha.
O pedido de investigação também aponta que as mensagens distribuídas pela empresa são fake news (notícias falsas), danosas a Haddad e sua vice, Manuela D’Ávila (PCdoB), e que mais de 100 links com conteúdo inverídico foram retirados do ar. As informações são da Veja.
Por: Reprodução

Escrito por Folha de Noticias SAJ

Seu Portal informativo, aqui você bem informado.