Zé Ronaldo e Rui acumulam juntos dívidas de campanha no valor de R$ 1 milhão


    O indada a eleição de 2018 com a reeleição do governador Rui Costa no primeiro turno com 75,5% dos votos válidos, restaram as contas a pagar. Dos sete candidatos ao Governo da Bahia, apenas o petista Rui Costa e o democrata Zé Ronaldo possuem débitos de campanha. 
    Ainda assim, se na eleição passada o atual gestor acumulou um montante de RS 11 milhões de despesas não pagas, nesse pleito sua dívida é de apenas R$ R$ 113.242,33. Zé Ronaldo, por sua vez, detém dívidas de R$ 907.740,00.
    Com isso, a soma dos dois resulta em um débito de R$ 1.020.882,33, conforme levantamento feito pelo BNews, junto ao site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). 
    Rui registrou R$ R$7.058.855,89 em despesas contratadas e pagou R$ R$6.945.613,56. Ele somou um total de R$ R$7.100.861,19 de recursos recebidos. 
    O candidato do DEM, Zé Ronaldo, vem em seguida com registros de gastos no valor de R$ R$4.296.455,84 e R$ R$3.388.715,84 em despesas pagas. Ele arrecadou R$4.992.999,98. 
    Já o emedebista João Santana acumulou R$ R$2.954.426,05 de despesas, que conforme consta no registro do TSE foi pago em sua totalidade. Ele acumulou R$ R$2.999.500,00 em arrecadação total de campanha. 
    Célia Sacramento da Rede teria contratado todo valor recebido R$ 50.301,15, mas também não deixou débitos a pagar. 
    Assim como ela, o postulante do PSOL, Marcos Mendes não entra nessa lista. Os R$ 47.306,84 gastos foram quitados em sua totalidade.  Marcos Mendes teve colaboração de R$112.741,87. 
    Da mesma forma o ex-prefeito João Henrique (PRTB). Ele gastou somente R$ 500,00 e na sua prestação não constam dívidas a pagar. O perretebista recebeu R$ 1.500 em doações. Orlando Andrade do PCO, que recebeu R$ 600,00, também não possui despesas e, consequentemente, dívidas a pagar.  
    Os candidatos têm o dia 5 de novembro para quitar dívidas e, nesse período, podem continuar arrecadando recursos exclusivamente para honrar os débitos. Caso haja segundo turno, esse período se estende por 30 dias após a data da eleição. Caso ainda existam dívidas, caberá ao partido arcar com os débitos das campanhas. BNews 
     

    Escrito por Folha de Noticias SAJ

    Seu Portal informativo, aqui você bem informado.



      Comentário do Google+
      Cometários do Facebook

    0 comments:

    Post a Comment