Ao defender CGU autônoma, pacote apoiado por Moro contraria plano de Bolsonaro


O pacote anticorrupção apresentado pelo juiz Sergio Moro como guia e sua futura gestão no Ministério da Justiça defende reforçar a independência da Controladoria-Geral da União, contrariando o que Jair Bolsonaro (PSL) tem defendido. 
O presidente eleito sugeriu que ele poderia incorporar a CGU, principal órgão de controle interno do governo, ampliando seus poderes como ministro. A subordinação da CGU ao futuro ministro da Justiça é tratada como incerta pela equipe de Bolsonaro. As informações são da coluna Painel, do jornal Folha de S.Paulo.   

Escrito por Folha de Noticias SAJ

Seu Portal informativo, aqui você bem informado.