Aumento de alíquota da aposentadoria não resolve déficit da previdência, diz diretor do Sindsefaz



Polêmica, a medida anunciada pelo governador Rui Costa de aumentar de 12% para 14% a alíquota da previdência paga pelos servidores do estado não vai resolver o déficit do setor. Essa é a avaliação do diretor jurídico do Sindicato dos Servidores da Fazenda do Estado da Bahia (Sindsefaz-BA), Joaquim Amaral.

Em entrevista ao BNews, ele afirmou que a expectativa é que, com o reajuste, o governo arrecade R$ 270 milhões por ano. Só para 2019, no entanto, o déficit previsto para a previdência é de algo em torno de R$ 4,8 bilhões.

“Fica aí uma diferença de 3 bilhões e 730 milhões. Serão necessárias outras ações para resolver o problema”, disse Joaquim.

Segundo o diretor do sindicato, a conta do déficit não pode ser colocada apenas nas costas dos servidores. Uma questão que precisa ser enfrentada pelo governo, por exemplo, é a das renúncias fiscais.

“O acompanhamento dessas renúncias é precário. Passam anos, e a gente não sabe se esses benefícios estão trazendo algum resultado para o governo”, explicou. Para ele, este problema deixa a arrecadação ainda mais defasada para administração estadual.

Joaquim ainda pediu que Rui faça junto aos servidores o debate sobre o reajuste.

“A gente entende que o governo deve ter um debate mais aprofundado. Não apenas vir pra gente uma informação pronta, sem discutir com os trabalhadores. A gente quer um debate claro, aberto, sem esconder nada”, reivindicou.   BNews

Escrito por Folha de Noticias SAJ

Seu Portal informativo, aqui você bem informado.