Doria avança para ter controle do PSDB


O governador eleito, João Doria, avança para ter o controle do PSDB, no lugar do ex-presidenciável, Geraldo Alckmin, derrotado nas urnas. Doria almoçou com Geraldo Alckmin e teve com ele uma conversa reservada de duas horas em um tradicional restaurante da capital paulista e a sinalização do correligionário de que não vai oferecer resistência ao avanço de Doria. 
Em caráter reservado, segundo o Estado, o entorno de Doria já fala no nome do deputado federal Bruno Araújo (PE) como o mais cotado para presidir a legenda no lugar de Alckmin. 
Alckmin deve deixar a presidência do PSDB em maio, quando será realizada uma convenção da legenda e voltar voltar à medicina e palestras.  
"O Geraldo continua tendo grandeza de alma, espírito elevado e desprendimento. O que faz dele merecedor de respeito e admiração”, afirmou Doria. 
O ex-governador foi eleito em dezembro de 2017 para presidir o PSDB. Aliados de Doria vinham defendendo que Alckmin deixasse o cargo sem completar os dois anos de mandato. Ao Estado, porém, o ex-presidenciável tucano frisa que, pelo estatuto, já havia previsão de se realizar a convenção em maio. 
A executiva do PSDB deve se reunir no próximo dia 22, em Brasília, para definir o calendário de convenções. A ideia é que nova cúpula do partido seja eleita no dia 31. Antes serão feitas a convenções municipais e estaduais. 
“Doria é quem vai indicar o próximo presidente do PSDB”, disse o prefeito de São Bernardo do Campo, Orlando Morando, que é aliado do governador eleito.
Sobre a posição do PSDB em relação ao futuro governo Bolsonaro, Doria disse que o partido não vai fechar questão formalmente de apoio à nova administração. “Não é preciso frechar questão. Isso é passado. Fechamos questão em apoiar o Brasil”, afirmou 
A ofensiva de Doria sobre o PSDB começou logo após sua vitória no 2° turno, quando ele passou a pregar uma nova “correlação e forças” na sigla. Agência Brasil
 

Escrito por Folha de Noticias SAJ

Seu Portal informativo, aqui você bem informado.