João Burse revela conversa com Aderllan, mantém esperança e afirma: "Não tá faltando dedicação"


Precisando vencer dois dificílimos jogos contra Grêmio e Palmeiras nas rodadas finais da Série A para tentar evitar o rebaixamento, o elenco do Vitória voltou aos trabalhos na tarde desta sexta-feira (23), na Toca do Leão. Antes das atividades, o técnico João Burse falou que o grupo ainda mantém as esperanças de conseguir se salvar da Série B.
“Temos que ter esperança. Sabemos da dificuldade, a grande responsabilidade que a gente tem aqui. É uma situação muito difícil que ninguém queria estar passando, nem nós, nem nossos atletas, nem o clube. O clube está sofrendo com essa situação e da nossa parte é continuar trabalhando. Não tá faltando dedicação, não está faltando empenho. Há preocupação por estar nessa situação e a gente vai estar dando o nosso máximo para, enquanto houver esperança, a gente ir em busca dela”, disse.
O comandante também falou sobre as muitas mudanças pelas quais a equipe tem passado nas últimas rodadas e se ele pensa em realizar mais algumas para o duelo com o tricolor gaúcho.
“Creio que é uma sequência muito desgastante. A gente assumiu contra o Bahia no dia 11, dia 14 contra o Sport, 17, 21 e 25... É um desgaste enorme. Fizemos dois grandes jogos, ao meu ver, principalmente contra o Bahia, tivemos a chance de ganhar... Depois tivemos perdas por cartões, acaba que mexe no time, tem que mudar algumas situações que já estava entrosado. Nesse último jogo, por exemplo, tivemos baixas em cima da hora em relação a virose, o próprio Erik também não estava 100%, mas mesmo assim foi para o jogo. A gente tem se esforçado. Temos hoje no treinamento alguns atletas voltando de suspensão, atletas também que estavam em recuperação voltando... Agora é pensar, analisar o adversário e colocar o melhor. Estamos sempre buscando colocar o melhor dentro do campo e os atletas estão fazendo o seu máximo. Infelizmente não está sendo suficiente”, declarou.
Questionado sobre a situação do zagueiro Aderllan, que teve uma atuação determinante para a derrota contra o Cruzeiro, e se mostrou bastante abatido após o jogo, o treinador afirmou ter conversado com o atleta.
“Conversamos não só com ele. Todos os atletas passam por esse momento, ninguém quer errar, principalmente num momento como esse onde todo mundo tá se cobrando muito. E a gente carrega o clube nas costas, um clube que sofre, todos os funcionários... A gente sabe o quanto é desastroso cair para uma Série B. A gente conversou muito com ele, deu moral para ele, como para outros atletas também, o próprio Ramon... E atletas que passaram por esse momento que pode acontecer com qualquer um. Eu também fui atleta e sei que esses momentos acontecem”, afirmou.  Galáticos Online

Escrito por Folha de Noticias SAJ

Seu Portal informativo, aqui você bem informado.