PM sugere chegada do Bahia ao Barradão às 13h e Bellintani pede bom senso: 'É muito difícil'


Maiores times do estado, Bahia e Vitória fazem o último clássico de 2018 no próximo domingo (11), no Barradão. Marcado pela rivalidade, o BaVi mais uma vez terá torcida única - a rubro-negra -, por medida de segurança determinada pelo Ministério Público Estadual (MP-BA). A ação busca evitar o confronto entre as torcidas rivais, porém, ataques contra a delegação do time visitante também preocupa a Polícia Militar, que contará com efetivo de 376 policiais.
"Pela integridade física dos atletas do Bahia", o tenente-coronel Saulo, do Batalhão Especializado em Policiamento de Eventos (Bepe), sugeriu a chegada do time para 13h, quando o fluxo de torcedores e veículos nas imediações do Barradão é considerado menor. 
"Gostaria do bom senso do nosso presidente Bellintani e viabilizasse o descanso dos atletas dentro da área do Barradão, no vestiário. Óbvio que não é na mesma circunstância de onde eles estão concentrados, mas de qualquer forma eles já estarão seguros dentro do estádio", disse, em entrevista ao apresentador José Eduardo, na Rádio Metrópole.
BAHIA - Também em conversa com o apresentador, o presidente do Bahia, Guilherme Bellintani, disse que a medida trará impactos negativos ao elenco. "É muito difícil (chegar 2h45 antes do início da partida)", disse. Em tempo, o cartola também pediu bom senso ao comando militar.   
"Não conheço nenhum precedente no futebol brasileiro, na Série A pelo menos, que um clube chegue com 2h45 de antecedência. Isso tem impacto em várias coisas para atleta de alto nível, tem impacto no horário de almoço, no processo de organização do clube, mas com bom senso acho que a gente vai resolver isso", ponderou.  BNews
 

Escrito por Folha de Noticias SAJ

Seu Portal informativo, aqui você bem informado.