'Temer terá de vetar', diz Mourão sobre reajuste a ministros do STF


    O vice-presidente eleito, general Hamilton Mourão, afirmou que o atual presidente Michel Temer, por lei, terá de vetar o reajuste de 16,38% aos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) aprovado pelo Congresso. 
    "Não vejo que é uma questão de pressionar [o atual governo para vetar. O artigo 21 da Lei de Responsabilidade Fiscal não permite que se assine aumento nos últimos 180 dias de governo. Então, eu acho que, por lei, o presidente Temer terá de vetar", pontuou em entrevista a GloboNews e ao G1 nesta segunda-feira (13).  
    Caso Temer sancione o reajuste, o salário dos ministros do STF passará de R$ 33,7 mil para R$ 39,2 mil -- o que causará o chamado "efeito cascata" nas contas públicas, porque o valor representa o teto do funcionalismo público. Segundo cálculos de consultorias da Câmara e do Senado, o reajuste poderá causar um impacto de R$ 4 bilhões nas contas públicas.
    Mourão disse ainda que a vitória da chapa não é a volta dos militares ao poder. "Tanto o Bolsonaro quanto eu fomos eleitos como cidadãos. Nós não representamos a instituição Forças Armadas. Nós representamos aquele grupo de eleitores que optaram pelo nosso projeto", afirmou.
    O general também afirmou que a "linha" entre a instituição Forças Armadas e o governo "não será ultrapassada". "Até porque, desde o presidente Castelo Branco, salutarmente, ele afastou os militares que entraram na política dos quarteis".  Agência Brasil

    Escrito por Folha de Noticias SAJ

    Seu Portal informativo, aqui você bem informado.



      Comentário do Google+
      Cometários do Facebook

    0 comments:

    Post a Comment