Odebrecht usava carro-forte e policiais militares para distribuir R$ 120 milhões em propina


    A empreiteira baiana Odebrecht utilizava policiais militares para a entrega de propinas a políticos e agentes públicos em diferentes estados do país. De acordo com reportagem do jornal O Estado de S. Paulo, o sistema distribuiu cerca de R$ 37,9 milhões em São Paulo e R$ 81,8 no Rio de Janeiro entre os anos de 2011 e 2014.
    Os policiais realizavam o trabalho por meio de empresas de transporte de valores. Uma delas era a Transnacional, onde eles chegavam à garagem e recebiam uma relação de endereços, recibos e senhas e saíam em carro-forte.
    Só em São Paulo, ao menos oito PMs da ativa ou aposentados atuaram na distribuição de dinheiro da Odebrecht, ganhando R$ 180 por dia de trabalho.
    Os detalhes foram passados à Polícia Federal e a procuradores e promotores de São Paulo e do Rio pelos próprios policiais e por funcionários das empresas envolvidas em uma série de depoimentos concedidos no ano passado nos inquéritos da Lava Jato. (BNews)

    Escrito por Folha de Noticias SAJ

    Seu Portal informativo, aqui você bem informado.



      Comentário do Google+
      Cometários do Facebook

    0 comments:

    Post a Comment