Gadelha põe panos quentes em vaias a Ciro na bienal da UNE: “é importante ter divergências”


    A deputado federal Túlio Gadelha (PDT/PE) não atiçou mais polêmica no caso das vaias e manifestações recebidas pelo aliado ex-governador do Ceará, Ciro Gomes (PDT), durante a Bienal da União Nacional do Estudantes, realizada em Salvador. O ex-presidenciável fez críticas a articulação política do PT, foi chamado de corrupto e repetiu o bordão dito por seu irmão, senador Cid Gomes (PDT/CE): “Lula tá preso, babaca”. De acordo com o parlamentar pernambucano, recém-empossado na Câmara Federal, no debate é importante ter divergências.
    “A gente tá num debate do movimento estudantil. A bienal é um momento importante para discutir teses e aprofundar os rumos desse nosso campo político no Brasil. É importante que se tenha divergências. Eu acompanhei isso superficialmente, não estava aqui ontem, mas desejo que o debate permanece no campo fraterno de discussões e não de agressões e de críticas no campo pessoal, porque isso de nada acrescenta o debate político’, disse à equipe do BNews no Campus de Ondina na UFBA, onde participar de uma rodada debate.
    Quando indagado sobre a situação de Lula, o deputado reforçou a tese da perseguição jurídico-política apontada por aliados. “Eu tenho entendimento que Lula é um preso político. Infelizmente o estado tem se agravado, mas muito em decorrência a própria conjuntura política”.
    Sobre os primeiros dias do governo Bolsonaro, no qual é oposição, Gadelha disse ser cedo para avaliar. “O governo começou a poucos dias, mas os sinais não são bons. Os pacotes que estão sendo discutidos para chegar no Congresso são pacotes que retiram direitos, que ameaçam a população, principalmente, o povo mais pobre”, criticou. 

    Por: Eliezer Santos

    Escrito por Folha de Noticias SAJ

    Seu Portal informativo, aqui você bem informado.



      Comentário do Google+
      Cometários do Facebook

    0 comments:

    Post a Comment