Atuação de órgãos protetores da criança e do adolescente é fiscalizada no Festival da Virada


    A situação do locais e equipamentos que farão atendimento às crianças e adolescentes, durante o Festival da Virada Salvador, foi fiscalizada por uma equipe de representantes do Conselho Municipal de Defesa dos Direitos das Crianças e dos Adolescentes (CMDCA), na sexta-feira (28), primeiro dia de festejos. As equipes de abordagem e a casa de acolhimento foram visitadas para tirar dúvidas e aprimorar o funcionamento dos equipamentos durante todo o Festival da Virada.
    O Conselho Tutelar funcionará no IMEJA, em frente ao local da festa, 24h por dia, a partir desta sexta. “A partir da experiência de anos anteriores, da legislação municipal, do Termo de Cooperação definindo responsabilidades de órgãos em Festas Populares, a proteção à criança e ao adolescente recebe fluxos e atenção necessárias.Constatar a atuação de órgãos e a execução de políticas públicas na proteção deste público é obrigação do conselho”, declarou o presidente do CMDCA, Renildo Barbosa.
    A visita iniciou pelo centro de convivência instalado na Escola Municipal Luiza Mahin, executado pela SPMJ, contará com equipe 24h, acolhendo até 100 Crianças e Adolescentes, acomodadas em 7 salas. Há espaço de lazer, festa e DJ, além de serem fornecidas seis refeições diárias, através de serviço contratado para este fim.
    No espaço do Festival de Virada, foi fiscalizado o local destinado à abordagem social, sob responsabilidade da Secretaria Municipal de Promoção Social e Combate à Pobreza (Semps), com 15 educadores sociais atuando nos turnos e usando fluxo de comunicação com órgãos para redução das violações.
    De acordo com conselheira de Direito e representante da Secretaria da Fazenda, Ivonete Peixoto, os espaços visitados estão a contento para a realização do trabalho. “São adequados. A estrutura de acolhimento está muito bem feita e organizada. A estrutura da arena também. Encontramos as equipes orientadas, saindo para trabalhar e com materiais em mãos”, avaliou.
    Se a estrutura foi unanimemente aprovada, o conselheiro Nilton Marcelino, representando o Centro Comunitário Batista Clériston Andrade, quer também avaliar o desempenho do operacional das equipes de proteção aos direitos das crianças e adolescentes. “Está muito bacana, dos pontos de vista da estrutura e da organização. Agora nós temos que ver na prática, a operação das atividades. Esse é um desafio para observarmos durante o período da festa”, pontuou. Novas visitas serão realizadas pelos conselheiros de direitos durante todo o Festival da Virada.   BNews

    Escrito por folha

    Seu Portal informativo, aqui você bem informado.



      Comentário do Google+
      Cometários do Facebook

    0 comments:

    Post a Comment