Governo vai ter que refluir e rever alguns pontos da reforma previdenciária, afirma Otto Alencar


    O  senador baiano Otto Alencar (PSD) afirma que governo Jair Bolsonaro precisará rever alguns pontos da reforma da Previdência encaminhada ao Congresso Nacional para votação.
    Em conversa com o BNews no ato de posse do presidente do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) na manhã desta segunda-feira (11), o senador disse que o clima no Congresso é de não concordância com o texto enviado pelo Palácio do Planalto. "Nessa questão do benefício de prestação continuada e aposentadoria do trabalhador rural, o governo vai ter que refluir e rever. Até porque o que eu percebo dentro da Câmara e do Senado é que existe uma opinião completamente divergente da proposta que o ministro Paulo Guedes [Economia] e o homens do governo Bolsonaro encaminharam", mencionou.
    Para o legislador, há um problema no país com as reformas que recaem, geralmente, sobre a pessoa física. "Estas reformas todas vêm em cima da pessoa física, seja o trabalhador da iniciativa privada, seja do setor público", aponta, citando que seria necessário, por parte do governo, a elaboração de um estudo para, de alguma forma, "olhar para todo o setor de pessoa jurídica que paga imposto muito menos do que pessoa física".
    Otto Alencar defende que a reforma previdenciária seja uma necessidade para o país, mas frisa que os ajustes não podem prejudicar os trabalhadores. "Vamos trabalhar para, de alguma forma, não prejudicar muito os trabalhadores, que não têm culpa nenhuma pela situação em que o Brasil se encontra", disse. (BNews)

    Escrito por folha

    Seu Portal informativo, aqui você bem informado.



      Comentário do Google+
      Cometários do Facebook

    0 comments:

    Post a Comment