Bahia é referência em programa de dessalinização de água salobra no semiárido


    Para minimizar os problema da seca no semiárido baiano, a dessalinização da água salobra, seja do mar ou subterrânea, tem se tornado uma alternativa no país, através do Programa Água Doce (PAD), do Ministério do Desenvolvimento Regional, em parceria com diversas instituições federais, estaduais e municipais, e sociedade civil. 
    O convênio com a Bahia é coordenado pela Secretaria Estadual do Meio Ambiente (Sema), sendo o maior no âmbito do programa, tornando o estado referência nessa área. Para fortalecer o Água Doce e estender a sua atuação, o Governo do Estado vai realizar o IV Encontro Estadual do Programa Água Doce nos dias 20 e 21 de maio, no Grand Hotel Stella Mares.
    O encontro estadual trará como tema a institucionalização dos sistemas de dessalinização nas áreas da Saúde e Educação, como equipamento social que garante água de qualidade para consumo humano. Ao todo, participarão cerca de 70 representantes do Núcleo Estadual de Gestão do PAD, dos gestores locais das comunidades atendidas pelo PAD, além dos prefeitos e secretários municipais de Saúde e Educação, com a participação de agentes comunitários de saúde, professores, diretores, supervisores e coordenadores das escolas dos municípios atendidas pelo programa.
    “A participação dos gestores municipais é imprescindível para o sucesso do programa, principalmente em sua função de tecnologia social, com uma gestão compartilhada e co-responsável para garantir água de primeira qualidade para consumo humano”, afirmou o secretário João Carlos, que ressaltou também a importância da incorporação dos secretários municipais de Saúde e Educação na gestão do PAD. 
    A Bahia também irá sediar a III Edição do Seminário Internacional da Associação Latino-americana de Dessalinização e Reúso de Água (Aladyr), que acontece nos dias 22 e 23 de maio, no Hotel Wish, em Salvador, e irá reunir 300 participantes, dente eles os principais líderes do setor de dessalinização na América Latina, representantes de empresas que atendem mundialmente o mercado de equipamentos e tecnologias, autoridades governamentais e sociedade.
    Números na Bahia - Na primeira etapa, foram implantados 145 sistemas de dessalinização, em 24 municípios do semiárido. A 2ª etapa, que está em andamento, prevê a implantação, recuperação e gestão de mais 150 sistemas, totalizando um investimento de mais de R$ 60 milhões e beneficiando cerca de 200 mil pessoas de 48 municípios. Agora, na sua terceira etapa, a proposta é a implantação de mais 90 sistemas. (BNews)

    Escrito por folha

    Seu Portal informativo, aqui você bem informado.



      Comentário do Google+
      Cometários do Facebook

    0 comments:

    Post a Comment