Justiça nega pedido de liberdade feito por acusado de matar Marielle Franco


    Elcio Queiroz continuará preso acusado de matar a ex-vereadora carioca Marielle Franco. A Justiça do Rio negou o pedido de liberdade feito por sua defesa. Também foi definida uma data para audiência de instrução e julgamento, 7 de junho. Queiroz e Ronnie Lessa, o outro acusado pelo crime, participarão através de videoconferência.
    De acordo com o G1, o Ministério Público opinou contrariamente à solicitação da defesa de Queiroz, e a Justiça acatou o pedido. "Com as devidas vênias à Defesa Técnica, não lhe assiste razão, pois permanecem, por ora, presentes os motivos expostos na decisão que, ao receber a denúncia, decretou a prisão preventiva do Réu ", lê-se na decisão.
    Lessa e Queiroz foram presos no dia 12 de março, acusados de terem matado Marielle Franco. Para os investigadores, o PM Ronnie Lessa foi o autor dos disparos contra as vítimas, e Élcio Queiroz dirigiu o carro usado no atentado. Ambos estão presos em presídio federal fora do Rio. A polícia e o Ministério Público agora buscam quem pode ter sido o mandante do crime.  / Por: Divulgação/PM Rio de Janeiro

    Escrito por folha

    Seu Portal informativo, aqui você bem informado.



      Comentário do Google+
      Cometários do Facebook

    0 comments:

    Post a Comment