Governo do Estado libera R$ 7,5 milhões para curso pré-vestibular em universidades em greve


    O governo da Bahia vai liberar R$ 7,5 milhões para que a Universidade do Estado da Bahia (Uneb), Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb), Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs) e Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc) implementem o programa Universidade Para Todos (UPT) este ano. A liberação do recurso acontece em meio a uma greve de professores das instituições, que chegou neste sábado (1°) a 53 dias, sem previsão de término.

    Com a assinatura dos contratos, a Uneb receberá R$ 4.812.500,00; a Uesb, R$ 1.032.500,00; a Uefs R$, 743.750,00 e a Uesc, R$ 411.250,00, segundo informações da Secretaria de Comunicação do governo estadual. O pré-vestibular é ofertado pela Secretaria de Educação (SEC), em parceria com as universidades estaduais. O objetivo da iniciativa, que deve beneficiar em 2019 cerca de 11,5 mil estudantes, é fortalecer a política de acesso à Educação Superior.

    O cursinho é voltado a estudantes matriculados em 2019, no 3º ano do Ensino Médio Regular estadual ou municipal ou nas suas modalidades correspondentes; aos matriculados em 2019, no 4º ano da Educação Profissional integrada ao Ensino Médio da rede estadual ou municipal ou nas suas modalidades  correspondentes; e nos egressos do Ensino Médio estadual ou municipal do Estado da Bahia.

    Apesar da falta de aulas nas universidades estaduais, o secretário da Educação da Bahia, Jerônimo Rodrigues, destacou que o aporte demonstra os esforços do governo para fortalecer a educação no estado. “Este aporte de recursos demonstra, mais uma vez, os esforços empreendidos pelo Governo do Estado para fortalecer as nossas universidades, a Educação Básica e, principalmente, para beneficiar os estudantes com esta política de acesso ao Ensino Superior”, afirmou o secretário.

    Além das aulas, os alunos têm acesso aos projetos complementares, como seminários, oficinas, simulados, revisão para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e orientação vocacional. Para os cursistas da Uneb e Uesb que obtiverem frequência superior a 75% nas aulas, está garantida a isenção da taxa de inscrição no vestibular.

    Ainda de acordo com ele, o programa chega a 143 municípios baianos, com aulas que ocorrem em 202 locais diferentes. Participam da ação 67 professores e 298 das universidades, selecionados por edital, envolvidos na sua execução. “É bom lembrar que estamos falando de um programa que já possibilitou o ingresso de mais de 20 mil jovens no Ensino Superior”, complementou Jerônimo. Para a execução do projeto foram selecionados, pelas universidades parcerias, 1.034 estudantes universitários para a atuação como professores/monitores.

    Greve
    Os professores reivindicam direitos como reajuste salarial de 5,5% no salário base deles e reposição integral da inflação do período de 2015 a 2017, em uma única parcela, com índice igual ou superior ao IPCA, para garantir a recuperação dos vencimentos.

    A classe também pede o cumprimento de direitos trabalhistas, a exemplo das promoções na carreira, progressões e mudança de regime de trabalho. Atualmente, conforme categoria, só na Uneb, mais de 400 professores possuem seus direitos à promoção negados pelo Estado. Os professores reclamam, ainda, de contingenciamentos no orçamento das instituições, o que estaria precarizando a atividade docente e a produção de ciência, tecnologia e inovação por parte das universidades.
    Por outro lado, o governador Rui Costa já anunciou que só sentará para negociar com a categoria quando a greve for encerrada. O governo do Estado chegou a ordenar, inclusive, o corte de ponto dos grevistas. A decisão, no entanto, foi derrubada pela Justiça. BNews

    Escrito por folha

    Seu Portal informativo, aqui você bem informado.



      Comentário do Google+
      Cometários do Facebook

    0 comments:

    Post a Comment