Coronel aproveita sabatina para atacar Dallagnol


    Os senadores se reuniram, nesta terça-feira (9) na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ), para sabatinar os três indicados para compor o Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP). Quem chamou a atenção no debate foi o baiano Angelo Coronel (PSD). Ele acusou o procurador Deltan Dallagnol, coordenador da força-tarefa da Lava Jato, “desvio de conduta” e apontou que Dallagnol “foi pego flagrantemente por um site de renome internacional”.
    Os colegas Renan Calheiros (MDB) e Rodrigo Pacheco (MDB), relator do projeto de abuso de autoridade, também discursaram atacando a atuação do procurador. Os candidatos à vaga no CNMP Fernanda Marinela de Sousa, Sandra Krieger Gonçalves, indicações da OAB, e Silvio Roberto Oliveira de Amorim Júnior, indicado do Ministério Público Federal, se esquivaram nas respostas.
    “Esse caso [envolvendo Dallagnol] deverá ser julgado por vocês no futuro. Eu acho que o Ministério Público, por ser um guardião das leis do nosso país… A partir do momento que um membro pratica uma falta funcional e que a própria Corregedoria arquiva uma investigação, a meu ver, eu acho que macula a imagem do CNMP e do próprio MPF”, afirmou Coronel.
    “Vossas excelências estarão daqui a mais uns dias tomando posse [como conselheiros do CNMP]. Se cair na mão de vossas excelências [o caso do Deltan], qual seria a conduta, a maneira que os senhores iriam se posicionar, já que estão [estarão] fazendo parte de um órgão que é controlador?”, continuou o senador baiano.
    Ele ainda destacou que, quando um procurador se esquiva da sua investigação e se nega a apresentar seu celular, “fica uma mácula na instituição”. Na avaliação de Coronel, o procurador “fugiu” de convites feitos pelo Congresso. “Uma afronta”, completou. Agência Senado

    Escrito por folha

    Seu Portal informativo, aqui você bem informado.



      Comentário do Google+
      Cometários do Facebook

    0 comments:

    Post a Comment