"Encontrei meu filho no chão", desabafa mãe de rapaz agredido em quilombo


    A cena que uma integrante do Quilombo Quingoma, em Lauro de Freitas, viu no último domingo (14), ela espera não repetir: o filho caído no chão, rodeado por quatro homens armados. "Ele tá bem abalado", desabafou, sem querer se identificar.
    O rapaz foi agredido com um soco no rosto, quando tentou entender o que acontecia na comunidade, após homens armados invadirem o local no domingo, reivindicando o direito à terra.
    "Ele sempre fica aí na frente, interage. Agora ele tá lá dentro, abalado", contou, tentando entender o motivo da violência contra o filho.
    Foi registrado um Boletim de Ocorrência na 27 Delegacia de Lauro de Freitas, em Itinga. O Departamento de Polícia Técnica (DPT) realizou uma perícia no local, na manhã de segunda-feira (15).
    "Mostre os documentos"
    Quando chegou a seu lote no Quilombo de Quingoma, em Lauro de Freitas, no domingo, o carpinteiro Tiago Silva, de 37 anos, recebeu uma surpresa: a cerca que protegia a construção de sua casa estava no chão, derrubada por homens armados.
    "A gente se esforça, aí, chega um meliante e derruba, deixando a gente no prejuízo", desabafou, enquanto olhava o estrago causado pelos invasores.
    Tiago conta que, desde a ocupação da área, em 2016, pessoas aparecem reivindicando o domínio da terra. Porém, nunca apresentam documentos que comprovem o direito. // BNews 

    Escrito por folha

    Seu Portal informativo, aqui você bem informado.



      Comentário do Google+
      Cometários do Facebook

    0 comments:

    Post a Comment