Operação prende suspeitos de investir em imóveis da milícia no Rio


    Uma operação da Polícia Civil e do Ministério Público do RJ tenta prender nesta terça-feira (16) responsáveis pela construção e exploração de imóveis irregulares da milícia que age na Muzema e em outras localidades da Zona Oeste do Rio. De acordo com o G1 Rio, entre as 17 pessoas com mandados de prisão preventiva, há suspeitos de investir no braço imobiliário desse grupo paramilitar, que age ainda em Rio das Pedras, Anil e Gardênia Azul. Há três meses, na Muzema, dois prédios irregulares desmoronaram, matando 24 pessoas.
    Empresas suspensas
    Os 17 mandados de prisão foram expedidos pela 33ª Vara Criminal. Ainda conforme o G1 Rio, equipes estão em diferentes endereços da Zona Oeste, como a Avenida Lúcio Costa, de frente para a Praia da Barra, e na Península, um conjunto de condomínios de classe média alta.

    As investigações descobriram que donos de empresas, moradores de fora das comunidades dominadas, investiram nos imóveis. A Justiça também deferiu a suspensão cautelar das atividades de duas empresas.
    Foram denunciadas 27 pessoas por envolvimento em organização criminosa e outros delitos relacionados à exploração imobiliária clandestina na região da Muzema:
    Ocupação;
    Loteamento;
    Construção, venda, locação e financiamento ilegais de imóveis;
    Ligações clandestinas de água e energia elétrica;
    Corrupção de agentes públicos.

    'Sócios ocultos'
    Em entrevista exclusiva ao G1, o delegado Gabriel Ferrando, titular da Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco), já havia alertado para a tática dos paramilitares de recorrer a "sócios ocultos".

    "A milícia já vem numa fase, atualmente, de evitar uma exposição e responsabilização e isso gerou com que eles [milicianos] se escondessem cada vez mais, tentando ocultar bens, vender propriedades, tudo para fugir de uma eventual responsabilização criminosa”, explicou.
    Ainda segundo Ferrando, a polícia quer identificar as pessoas que proporcionam lucros a esses grupos.  Por: Folhao

    Escrito por folha

    Seu Portal informativo, aqui você bem informado.



      Comentário do Google+
      Cometários do Facebook

    0 comments:

    Post a Comment