PSL pagou serviços da campanha de Bolsonaro com dinheiro do fundo partidário


    Durante as eleições do ano passado, o então candidato à Presidência da República Jair Bolsonaro gostava de destacar que havia chegado ao segundo turno sem usar dinheiro do fundo partidário durante a campanha – algo que a legislação brasileira permite aos partidos.
    Na prestação de contas à Justiça Eleitoral, Bolsonaro informou que os R$ 2,8 milhões gastos foram integralmente oriundos de doações. Contudo, documentos obtidos pelo jornal O Globo, junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), indicam que a campanha de Bolsonaro utilizou indiretamente ao menos R$ 1 milhão do fundo partidário concedido ao PSL no ano passado.
    De acordo com a publicação, em junho de 2018, o então presidente da legenda, Gustavo Bebianno, contratou os serviços da empresa J&J Marketing por R$ 500 mil. A J&J prestava consultoria a coordenação de campanha do então pré-candidato Jair Bolsonaro.
    A empresa também ficou incumbida de produzir pelo menos 20 vídeos com títulos focados em áreas sensíveis ao candidato. Entre os títulos estão “Bolsonaro contra o idealismo socialista (ideologia de gênero embutida)”; “Bolsonaro Racista, Fascista, Misógino e homofóbico” e “Bolsonaro e a religião”. 
    Outra empresa contratada pelo PSL com recurso do fundo partidário foi a AM4 Brasil, que produzir conteúdo e monitorou as redes da legenda, além de ter desenvolvido o site da candidatura de Bolsonaro. A AM4 recebeu R$ 480 mil em seis parcelas de R$ 80 mil.
    As notas obtidas pelo O Globo também revelam que o PSL contratou com R$ 53,4 mil do fundo partidário uma consultoria para orientar os correligionários a respeito de estratégias para estimular doações de campanha nas redes sociais. Procuradas pela reportagem, J&J Marketing, Ideia Digital e PSL não se manifestaram.
    A AM4, por sua vez, negou que tenha recebeu recursos do fundo partidário para atuar na campanha do ano passado. Já a Secretaria Especial de Comunicação Social (Secom) afirmou que Bolsonaro não teve conhecimento sobre o uso de recursos públicos na contratação de empresas que trabalharam em sua campanha.  /Agência Brasil 

    Escrito por folha

    Seu Portal informativo, aqui você bem informado.



      Comentário do Google+
      Cometários do Facebook

    0 comments:

    Post a Comment