Após crítica de Paulo Carneiro, Governo do Estado responde e se isenta de negociações da Arena


    A pós o presidente do Vitória, Paulo Carneiro, acusar o Governo do Bahia de dar tratamento diferenciado ao Bahia e privilegiar o Tricolor em detrimento do Rubro-Negro, a administração do Estado se pronunciou. Através de nota oficial, o Governo se defendeu das acusações do dirigente, que ainda não conseguiu fechar o contrato para que o clube mande seus jogos na Arena Fonte Nova.
    Segundo o comunicado, o não interfere nas negociações entre o consórcio que administra o estádio, por meio de uma Parceria Público-Privada (PPP), e os clubes. "Nesse modelo, o parceiro privado é responsável pela construção e operação do estádio e a administração pública paga a ele uma contraprestação pecuniária que o remunere em níveis adequados", diz a nota.
    As negociações entre o Leão e a Arena se arrastam há meses. De acordo com o clube, as bases do contrato já foram acertadas e falta apenas a assinatura. A expectativa era de que o Vitória já enfrentasse o Paraná, no próximo sábado (10), no estádio, mas, mais uma vez, a mudança foi adiada.
    Confira a nota do Governo na íntegra:
    O Governo do Estado esclarece que a relação com a Arena Fonte Nova é regida através de uma Parceria Público-Privada (PPP) e que o Estado não interfere nos contatos firmados entre a Arena e os realizadores de eventos no equipamento. O contrato tem duração de 35 anos. Nesse modelo, o parceiro privado é responsável pela construção e operação do estádio e a administração pública paga a ele uma contraprestação pecuniária que o remunere em níveis adequados. Por fim, o Governo do Estado reforça que acredita e torce pelo desenvolvimento do futebol baiano. /Galáticos Online 

    Escrito por folha

    Seu Portal informativo, aqui você bem informado.



      Comentário do Google+
      Cometários do Facebook

    0 comments:

    Post a Comment