MPF entra com ação para impedir Eduardo Bolsonaro na embaixada dos EUA


    Com o argumento de que é preciso preencher requisitos técnicos condizentes com o cargo, o Ministério Público Federal (MPF) no Distrito Federal entrou com uma ação civil pública para impedir a indicação de Eduardo Bolsonaro para a embaixada do Brasil em Washington. Na argumentação, o órgão deixou de lado o eventual nepotismo - o presidente Jair Bolsonaro é pai do indicado.
    “Não pode ser qualquer mérito ou qualquer serviço a justificar a indicação do cargo, mas sim méritos e serviços relacionados à função que se irá exercer”, disse o documento. O MPF, inclusive, compara os currículos dos embaixadores anteriores do Brasil nos Estados Unidos com o do filho de Bolsonaro, demonstrando que ele tem apenas quatro meses de experiência com a seara de relações exteriores.
    Os procuradores destacaram que o cargo em Washington é o mais importante da diplomacia brasileira e lembrou que a escolha de perfis sem condições técnicas para o posto já rendeu diversas críticas, a exemplo de quando o Governo Lula indicou um embaixador em Cuba. 
    O MPF apontou que há “perigo do dano caso se efetive a indicação de pessoa sem a preparação adequada para estabelecer intensas negociações com agentes estrangeiros” e pediu urgência na análise dos critérios técnicos para a escolha de chefes diplomáticos, o que atinge diretamente Eduardo Bolsonaro. /Agência Brasil 

    Escrito por folha

    Seu Portal informativo, aqui você bem informado.



      Comentário do Google+
      Cometários do Facebook

    0 comments:

    Post a Comment