"Não voto contra só por votar", diz Coronel após apoio à reforma da Previdência


    O senador baiano Angelo Coronel (PSD) destoou dos colegas de Casa, Otto Alencar (PSD) e Jaques Wagner (PT), votando a favor da reforma da Previdência, aprovada em 1º turno no Senado na terça-feira (1). "Eu não voto contra só por votar nem a favor só por votar", disse ao BNews, nesta quarta-feira (2), dia que os destaques estão sendo analisados.
    Na manhã do dia da votação, Coronel havia acompanhado os colegas e votado contra a proposta na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). "De manhã o partido tinha fechado questão. Liberou, eu segui minha tendência pelas conquistas que eu defendia que conseguimos", explicou, citando pontos como a retirada de trechos da PEC que tratavam do Benefício da Prestação Continuada (BPC).
    Pedidos rejeitados
    Líder do PSD no Senado, Otto votou contra após não ter pontos de um acordo com o governo Bolsonaro atendidos, como a PEC 98/2019, conhecida como PEC da Cessão Onerosa. Ela permitirá aos municípios, aos estados e ao Distrito Federal receberem parte dos recursos da exploração dos campos de petróleo.
    "Os pontos que Otto tava defendendo estamos amarrando aqui que venha como Medida Provisória. Pelo menos, houve o compromisso, vamos aguardar. Até então, nós temos que acreditar nas instituições. Esperamos que não frustre as expectativas", completou.
    Na tarde de segunda-feira (30), o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), se reuniu com governadores do Norte e Nordeste, incluindo Rui Costa (PT), além dos senadores Otto e Jaques Wagner (PT), para tratar da Cessão Onerosa.
    Davi disse que, caso a Câmara dos Deputados não consiga aprovar a PEC 98/2019 em tempo hábil, há o compromisso de o governo federal editar uma medida provisória para garantir a distribuição.  /BNews 

    Escrito por folha

    Seu Portal informativo, aqui você bem informado.



      Comentário do Google+
      Cometários do Facebook

    0 comments:

    Post a Comment