Cade aprova compra de parte da Embraer pela Boeing


    O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou na última segunda-feira (27), sem nenhum tipo de restrição, a compra de parte da Embraer pela Boeing. Segundo informações do G1, no entendimento dos conselheiros, as duas empresas não concorrem nos mesmos mercados e, por isso, a transação não representa riscos à concorrência sadia.
    A operação foi anunciada em julho de 2018, e a transação será feita em duas "etapas". Em uma delas, a Boeing vai comprar 80% do capital da Embraer ligado à aviação comercial – produção de aeronaves regionais e comerciais de grande porte, segundo material divulgado pelo Cade. Na outra transação, Embraer e Boeing vão criar uma joint venture (nova empresa) voltada à produção da aeronave KC-390, de transporte militar. Esse cargueiro é o maior modelo produzido no Brasil, atualmente – a estreia da aeronave foi em outubro.
    O Cade disse em nota divulgada pela imprensa, que a operação trará benefícios à Embraer, "que passará a ser um parceiro estratégico da Boeing". 
    Ainda de acordo com o G1, a transação já tinha sido aprovada pela Câmara de Comércio dos Estados Unidos, mas ainda requer aval da União Europeia. No início do ano, os reguladores europeus anunciaram que tomarão uma decisão até 30 de abril.
    Segundo o Cade, "a ampliação do portfólio da Boeing deve aumentar sua capacidade de exercer pressão competitiva contra a líder Airbus, empresa que domina esse mercado". / Por: Divulgação/Boieng
     
      Comentário do Google+
      Cometários do Facebook

    0 comentários:

    Post a Comment