Alencar Filho não acredita que candidatura petista em Salvador possa provocar desgastes na base


    O deputado federal Otto Alencar Filho (PSD) não acredita que a intenção do PT em ter um candidato próprio na disputa pela prefeitura de Salvador não terá interferência na permanência, ou não, de partidos na base do Governador Rui Costa (PT) - já pensando nas eleições de 2022. 
    "Tudo vai depender das eleições municipais - não só em Salvador, mas na Bahia toda. Em 2022 a gente vai verificar quem é o candidato do grupo que eu acredito que tenha mais condições de ganhar as eleições", avaliou em entrevista ao BNews.
    O deputado participa da comitiva do governador em sua viagem a Barreiras, no oeste do Estado, onde serão inauguradas nesta manhã uma Policlínica Regional e a primeira etapa da ampliação do Hospital do Oeste. 
    Ele também pondera que é importante saber quem será o opositor do grupo na disputa que escolherá o sucessor do atual governador, e que é prematuro fazer elucubrações sobre o sufrágio. Anteriormente, por mais de uma vez, o atual prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM) sugeriu que pretende concorrer ao governo do estado em 2022.
    "Estamos vendo que os partidos estão cada vez reduzindo mais. Você está vendo uma aglomeração maior. Acredito que no futuro vão ficar poucos partidos. Isso tudo vai ter reflexo em 2022", acrescenta.
    Para o parlamentar, esse é o momento de focar nas eleições municipais, e, a partir do resultado do certame, construir o caminho para o sufrágio seguinte junto às legendas da base, em conjunto. Eleito com cerca de 17 mil votos na região de oeste, Alencar Filho preferiu preservar o próprio mandato e ficar de fora das disputas de outubro deste ano. 
    "Fui eleito por uma quantidade grande de prefeitos, ex-prefeitos e lideranças. Se eu saísse agora para prefeito, eu ia deixar esses na mão", justifica. Contudo, ele acrescenta que participará das campanhas pelo interior. 
    Sobre a pré-candidatura do senador Angelo Coronel ao palácio Thomé de Souza, Alencar Filho avalia que o parlamentar alcançou uma maior maturidade na vida pública e que sua atitude de se colocar na disputa é natural.
    "Ele já foi deputado por várias vezes, foi presidente da Assembleia, tá em um momento no qual ele pode realmente disputar a prefeitura de Salvador. Espero que a gente possa unir o grupo do governador Rui Costa em torno da campanha dele. Mas entendo que os outros partidos também realizem suas campanhas", concluiu. /BNews

    Escrito por folha

    Seu Portal informativo, aqui você bem informado.



      Comentário do Google+
      Cometários do Facebook

    0 comments:

    Post a Comment