“Nosso sistema carcerário é uma verdadeira tragédia”, diz presidente do TJ-BA


    O presidente do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), desembargador Lourival Trindade, concedeu entrevista ao site Conjur e abordou temas do judiciário brasileiro e baiano, desde a Operação Faroeste à situação dos presídios do estado. Ele definiu o sistema carcerário como “uma verdadeira tragédia”, muito em razão da condição dos estabelecimentos prisionais e da quantidade de presos provisórios. 
    “A realidade carcerária brasileira é muito triste e nos envergonha. O nosso sistema carcerário é dos piores e dos mais calamitosos no mundo. E na Bahia não é diferente”, disse. Ainda segundo Lourival Trindade, o TJ-BA tem criado grupos de monitoramento da condição dos presos e dos regimes de cumprimento da pena, “para evitar essa verdadeira tragédia”.
    Para o desembargador, “essa realidade deteriora a dignidade do ser humano que comete um crime e é esquecido pelo poder público”. O TJ-BA tem planos de acompanhar a construção de novas unidades prisionais no estado, como forma de desafogar os presídios e amenizar a crise.
    Faroeste
    O presidente do TJ-BA declarou que os últimos acontecimentos envolvendo a corte baiana mancharam a imagem do Judiciário e se mostrou desconfortável de falar sobre o assunto. “O que posso dizer é que a transparência é uma de nossas metas na construção de um Judiciário que a população possa acreditar”, disse.

    Lourival Trindade também não quis comentar sobre os colegas desembargadores investigados. “Não pretendo falar, já que eu acredito que nós temos a nosso favor a presunção de inocência. Não vou fazer juízo de valor sobre a conduta de nenhum colega”, concluiu. /BNews 
      Comentário do Google+
      Cometários do Facebook

    0 comentários:

    Post a Comment