Rui se esquiva de comentar morte de suspeito no "Caso Marielle": "Não sei se é arquivo vivo ou arquivo morto"


    O governador do estado, Rui Costa (PT), se esquivou de comentar diretamente sobre a morte de Adriano Magalhães da Nóbrega, no domingo (9), em Esplanada. Segundo a Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA), ele é suspeito de participar da morte da ex-vereadora carioca Marielle Franco, em 2018. 
    "Eu não quero falar sobre isso, não quero politizar um assunto que não tem nada de político. É um assunto que tá sendo tocado pelo Ministério Público do Rio de Janeiro, Ministério Público da Bahia, Polícia Civil do Rio e a da Bahia; assunto policial. [...] Não tenho conhecimento se é arquivo vivo ou arquivo morto", respondeu, em entrevista à imprensa nesta segunda-feira (10).
    Nesta manhã, o governador viajou à Barreiras para inaugurar a primeira policlínica da região.
    A operação que resultou na morte de Adriano envolveu equipes do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), da Companhia Independente de Policiamento Especializado (Cipe) Litoral Norte e da Superintendência de Inteligência (SI) da SSP-BA. Ele passou a ser monitorado por equipes da SI da SSP da Bahia, após informações de que ele teria buscado esconderijo no estado. Nas primeiras horas da manhã ele foi localizado em um imóvel, na zona rural de Esplanada. 
    No momento do cumprimento do mandado de prisão, segundo a SSP-BA, ele resistiu com disparos de arma de fogo e terminou ferido. Segundo a SSP, "o suspeito chegou a ser socorrido para um hospital da região, mas não resistiu aos ferimentos". Com o foragido foi encontrada uma pistola austríaca calibre 9mm.
    "Pega declaração com o secretário de Segurança Pública da Bahia, Ministério Público, Polícia Civil, que é quem tá com o caso. Não vou ficar aqui especulando sem ter conhecimento de caso. Meu jeito de ser não me permite isso", completou. /BNews
      Comentário do Google+
      Cometários do Facebook

    0 comentários:

    Post a Comment