CNJ pede que TJ-BA investigue atuação de desembargadora e juíza por suspeita de fraude em decisões


    A pós pedido do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), o vice-presidente do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), desembargador Carlos Roberto Santos Araújo, instituiu uma comissão para apurar a suposta atuação da desembargadora Ilona Reis, acusada de descumprir decisões que tratavam de uma disputa de terras no oeste baiano, objeto da Operação Faroeste.
    De acordo com o despacho do corregedor nacional de Justiça, ministro Humberto Martins, o tribunal baiano deve apurar se houve falta funcional da magistrada na condução de um processo. 
    Além da desembargadora, a juíza Eliene Simone Silva Oliveira, do Juizado Especial de Salvador, também será investigada pelo CNJ e pelo TJ-BA, por suspeita de ter cometido infrações disciplinares quanto à movimentação de ações.
    Também haverá apuração da designação, de maneira irregular, de magistrados para a atuação nas Comarcas de Formosa do Rio Preto e de Santa Rita de Cássia, feitas, na ocasião, pelo então presidente do TJ-BA, desembargador Gesivaldo Britto, afastado por determinação do Superior Tribunal de Justiça (STJ) no âmbito da Operação Faroeste.
    A juíza Eliene Simone é uma das que foram indicadas para atuação nas comarcas do interior também integra a lista dos quinze denunciados pelo Ministério Público Federal (MPF) ao STJ, além de ter tido o nome citado em telefonemas interceptados ao longo das investigações./BNews 

    Escrito por folha

    Seu Portal informativo, aqui você bem informado.



      Comentário do Google+
      Cometários do Facebook

    0 comments:

    Post a Comment