Desembargadora do TJ-BA é alvo de operação da Polícia Federal na Praia do Forte nesta terça-feira


    A desembargadora Sandra Inês Rusciolelli, do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), e o filho Vasco Rusciollelli foram alvos de uma operação da Polícia Federal, deflagrada na manhã desta terça-feira (24), por ordem do Superior Tribunal de Justiça (STJ).
    Há a suspeita de que os dois realizaram negócios com o Júlio Cesar, um dos investigados na Operação Faroeste. Na ação desta manhã, a Polícia Federal também cumpriu mandado de busca e apreensão na residência da magistrada, no Condomínio Enseada do Castelo, em Praia do Forte.
    Na última semana, outra operação aconteceu no apartamento da desembargadora, no condomínio Le Parc, em Salvador, quando teria sido encontrado aproximadamente R$ 500 mil dentro de um carro.
    Em outubro do ano passado, a magistrada foi alvo de investigação por suposto ato de corrupção, envolvendo servidores do gabinete. A suspeita é de que ela tenha praticado a chamada “rachadinha”, retendo para si parte dos salários dos servidores nomeados. 
    Na ocasião, foram iniciadas duas investigações, sendo uma movida pela Secretaria de Segurança Pública (SSP-BA), por meio da Polícia Civil, e outra pela Polícia Federal. O inquérito conduzido pela SSP-BA foi encaminhado ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) e corre em sigilo. Já o inquérito da PF foi remetido à Procuradoria Geral da República (PGR) e ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ).
    Suspensão das operações
    Nesta segunda-feira (23), a Polícia Federal afirmou que avalia suspender ou adiar, por quinze dias, as operações em todo o território nacional, em razão dos riscos causados pela Covid-19. O BNews buscou a assessoria da PF, na manhã desta terça (24), para saber quando a recomendação, mas não recebeu retorno até o fechamento da matéria.  /Por: Agência Brasil 

    Escrito por folha

    Seu Portal informativo, aqui você bem informado.



      Comentário do Google+
      Cometários do Facebook

    0 comments:

    Post a Comment