Rodrigo Maia defende uso de fundos Partidário e Eleitoral para combate ao coronavírus


    O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), defendeu, nesta segunda-feira (23), o uso das verbas do Fundo Partidário e do Fundo Eleitoral para combater o coronavírus. 
    Na ocasião, Maia alertou também que este é o momento de injetar recursos na economia. 
    “Se é no fundo eleitoral ou partidário, que podem representar R$ 2,5 bilhões, não vejo problema, que se use. Agora, nós precisamos entender: a Saúde vai precisar de quanto? De R$ 50, R$ 100, R$ 150 bilhões. Só um projeto de suspensão do contrato de trabalho para contratar o seguro-desemprego vai custar quanto? De R$ 80 a R$ 100 bilhões. Por isso, a gente não precisa estar preocupados com gastos que tem previsão futura. Temos que usar qualquer rubrica”, afirmou, em entrevista à CNN Brasil.
    Questionado se os parlamentares poderiam abrir mão de seus salários, presidente da Câmara também concordou.
    “Todo poder público vai ter que contribuir. Transferir isso para o parlamentar é fazer apenas um gesto importante, mas que não tem nenhum impacto fiscal. Acho que os três Poderes vão ter que contribuir: Legislativo, Executivo e Judiciário. Os salários no nível federal são o dobro no seu equivalente no setor privado”, respondeu. /Por: Agência Brasil
      Comentário do Google+
      Cometários do Facebook

    0 comentários:

    Post a Comment