Ex-mulher de Pisit Mota pede na Justiça que ele permaneça afastado da família


    O ex-mulher do ator Pisit Mota, Mariana de Oliveira Faria, pediu ao Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) a manutenção das medidas protetivas impostas ao comediante, bem como a manutenção da decisão que suspendeu o poder familiar em relação ao filho menor do casal, de 3 anos.
    Em petição protocolada pela Defensoria Pública do Estado da Bahia (DPE-BA), nesta segunda-feira (18), que o BNews teve acesso na íntegra, Mariana pediu, ainda, que a audiência agendada para 25 de agosto deste ano, aconteça sem que ela tenha contato com o acusado, devendo, segundo ela, para isso, que sejam mantidas as medidas protetivas renovadas em 14 de abril.
    No mesmo pedido, a ex-mulher de Pisit Mota alegou que, em decisão proferida anteriormente e que destituiu o ator do poder familiar sobre o filho, ficou comprovada que ela não faz alienação parental, afastando a criança do pai, e que os episódios em que o menor se recusou a encontrar o genitor aconteceram sem que ela interferisse.
    No último mês, a juíza Denise Vasconcelos Santos decidiu sobre a manutenção das medidas protetivas em favor de Mariana, determinando que, em caso de descumprimento, Pisit Mota pode ter a prisão preventiva decretada. A validade das medidas que garantem a distância mínima de dois metros entre os dois tem a validade de seis meses.
    Como justificativa para o pedido de renovação das medidas, Mariana disse à Defensoria Pública que ainda se sente “insegura e fragilizada em razão das condutas perpetradas pelo Promovido, demonstrando a necessidade de, mais um vez, interromper o ciclo em que se encontra, prevenindo novas ocorrências”.
    Até o momento, o ator não se manifestou sobre os novos pedidos feitos pela ex-mulher, bem como não houve decisão judicial sobre a concessão ou não da manutenção da liminar que destituiu o poder familiar de Pisit Mota. / Por: Divulgação 
      Comentário do Google+
      Cometários do Facebook

    0 comentários:

    Post a Comment