Crivella dá aval para volta do futebol e diz que Bolsonaro irá a jogo


    O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella (Republicanos), se mostrou favorável ao retorno do campeonato estadual a partir de quinta-feira (18), como sugerido pela federação de futebol do estado (Ferj) e pela maioria dos clubes em reunião que acabou na madrugada desta terça (16).
    "Flamengo e Vasco acham que podem voltar, e a fase permite. Botafogo e Fluminense: 'Não vamos voltar'. Então, o acordo tem que ser feito assim: Flamengo e Vasco jogam entre si e com clubes que querem jogar, e os clubes que não querem jogar, a federação tem que ter todo o respeito e eles passam a jogar em julho", declarou.
    Crivella afirmou que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) disse que comparecerá ao duelo entre Flamengo e Bangu, previsto para ser o primeiro do retorno do Campeonato Carioca, na quinta. A tabela ainda não foi oficializada.
    "O presidente Bolsonaro prometeu que vem. Então, não vai ser vazio, o presidente Bolsonaro disse que vai vir ver o jogo", afirmou o prefeito, em referência ao fato de as partidas serem realizadas com portões fechados na fase 2 da flexibilização das medidas de isolamento.
    Ele minimizou ainda a realização de jogos no Maracanã, onde se encontra um hospital de campanha para a Covid-19, no setor do complexo Célio de Barros.
    "Não tem problema com o hospital de campanha. O jogo são só os jogadores, vão entrar por um portão que não tem ligação com o hospital de campanha. A imprensa é restrita, com todas as normas de segurança. A vigilância sanitária vai estar para fiscalizar vestiários, atendimento médico aos jogadores", disse.
    Ainda sem uma conclusão, o arbitral da federação foi suspenso na madrugada e será retomado às 20h desta terça.
    Em pauta, além de local e horário do jogo do time rubro-negro, estará uma nova discussão das primeiras partidas de Fluminense e Botafogo. /Por: Fernando Frazão/Agência Brasil 
      Comentário do Google+
      Cometários do Facebook

    0 comentários:

    Post a Comment