Forças Armadas não cumprem ordens absurdas nem aceitam julgamentos políticos, diz Bolsonaro


    O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou na noite desta sexta (12) que as Forças Armadas "não cumprem ordens absurdas" nem aceitam tentativas de tomada de poder decorrentes de "julgamentos políticos".
    Coassinada pelo vice-presidente, Hamilton Mourão, e pelo ministro da Defesa, Fernando Azevedo, a nota foi divulgada após decisão do ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Luiz Fux, que delimitou a interpretação da Constituição e da lei sobre a atuação das Forças Armadas, por meio de liminar.
    Bolsonaro diz que Fux, em sua decisão, "bem reconhece o papel e a história das Forças Armadas sempre ao lado da democracia e da liberdade".
    "As Forças Armadas do Brasil não cumprem ordens absurdas, como por exemplo a tomada de poder. Também não aceitam tentativas de tomada de poder por outro Poder da República, ao arrepio das leis, ou por conta de julgamentos políticos", afirma.
    Bolsonaro diz ainda que as Forças "estão sob a autoridade suprema do presidente da República, de acordo com o artigo 142 da Constituição Federal".
    "As mesmas destinam-se à defesa da pátria, à garantia dos poderes constitucionais e, por iniciativa de qualquer destes, da lei e da ordem", acrescenta.  /Por: Reprodução/ Instagram
      Comentário do Google+
      Cometários do Facebook

    0 comentários:

    Post a Comment