Após derrota em votação do Fundeb, Bolsonaro faz novo aceno ao Centrão e pode negociar cargos


    Incomodado com a falta de articulação do líder do governo na Câmara, o deputado Major Vitor Hugo, e com as consideradas traições do seu antigo partido, o PSL, o presidente da República Jair Bolsonaro volta a fazer acenos ao Centrão.
    Depois da derrota na votação do Fundeb, que foi aprovado com apenas 7 votos contrários, Bolsonaro cogita dar a liderança do governo na Casa a algum político do Centrão. A pressão sob Pazuello também abre possibilidades para que o próximo ministro da Saúde seja do grupo político.
    De acordo com a Folha de S. Paulo, o presidente não gostou da atitude dos seis deputados bolsonaristas que votaram contra o Fundeb, o que deixou claro a falta de força política do Palácio do Planalto.
    "Seis ou sete votaram contra. Se votaram contra, eles devem ter os seus motivos. Só perguntar para eles por que votaram contra. Agora, alguns dizem que a minha bancada votou contra. A minha bancada não tem seis ou sete, não. A minha bancada é bem maior do que essa aí", declarou o presidente.
    Nesta quarta-feira (22), a deputada federal Bia Kicis (PSL-DF), bolsonarista radical e um dos votos contrários ao Fundeb, foi destituida da liderança do governo no Congresso. / Por: Agência Brasil 
      Comentário do Google+
      Cometários do Facebook

    0 comentários:

    Post a Comment