Após suspensão de contratos de trabalhadores da Ford, prefeitura de Camaçari afirma que apoiará setor produtivo


    A pós a Ford anunciar a suspensão temporária do contrato de 1600 funcionários, a prefeitura de Camaçari avisou que está acompanhando a situação. A administração municipal citou que, desde o início da pandemia, tem adotado medidas para reduzir os impactos nos setores produtivos, como a prorrogação do pagamento da cota única do IPTU e de licenças e alvarás.
    "Com esta crise, a Ford optou por esta suspensão dos contratos, conhecida como layoff. Nós mantemos diálogo permanente com a empresa e tenho certeza que, tão logo superemos esta crise sanitária, a Ford retomará suas atividades, mantendo os empregos. O cenário é muito difícil, mas continuaremos tomando todas as medidas necessárias para dar apoio ao setor produtivo de Camaçari", ressaltou o prefeito Elinaldo Araújo (DEM).
    A suspensão atingirá, entre 1º de agosto e 31 de outubro, 1000 empregados da fábrica e 600 trabalhadores terceirizados. De acordo com a Ford, a medida pretende "adequar o volume de produção à menor demanda do consumidor nessa situação sem precedentes", causada pela pandemia de coronavírus. 
    Os funcionários continuarão recebendo seus salários durante os 90 dias de validade da suspensão. Uma parte será paga pela Ford e a outra pelo governo federal.
    Matéria relacionada:
      Comentário do Google+
      Cometários do Facebook

    0 comentários:

    Post a Comment